Projeto de incentivo à alimentação orgânica dá destaque para agricultura familiar nas redes sociais

Um trabalho simples e nada tecnológico foi parar nas redes sociais e está fazendo o maior sucesso entre as pessoas que buscam uma alimentação mais saudável em Teresina. Um projeto desenvolvido por estudantes da capital piauiense mostra o dia a dia na plantação, as colheitas e rotina das 1841 famílias que fazem as 45 hortas comunitárias da cidade, valorizando o trabalho da agricultura familiar e chamado atenção para a produção de alimentos orgânicos na cidade.

A página ‘Feira da Agricultura Familiar’, feita para divulgar fotos e vídeos dos trabalhos realizados pelos pequenos produtores e mostrar as feiras orgânicas, é uma iniciativa da Layla Rodrigues, que queria dar visibilidade à rotina das hortas comunitárias e plantações.

“A página tá tomando uma proporção cada vez maior e as pessoas procuram produtos orgânicos. Então, a gente divulga bastante isso, porque hoje em dia muita gente não sabe de onde vem os produtos que elas comem”, explica Layla.

O agricultor João Francisco Lopes, de 74 anos, tem 25 anos dedicados a terra. Ele é um dos trezes agricultores que cultivam hortaliças na horta comunitária do Promorar, Zona Sul de Teresina, e que têm seu trabalho mostrado na internet.

“Meu prazer de trabalhar com a terra, é produzir alimentação saudável. Aqui tudo é natural, não produzimos nada que possa prejudicar a saúde do cliente. E para horta ficar bonita, é preciso muito trabalho nosso e zelo em cultivar bem a planta”, destacar.

Hortaliças em casa

Bem além das hortas comunitárias, é possível manter uma alimentação orgânica cultivando vegetais e hortaliças em casa. É o que destaca o agricultor Rafael Dias. “Dá para ter uma horta em casa ou no apartamento, e assim ter esse contato mais próximo com a natureza”, defende.

Segundo Rafael, para ter uma planta em casa é muito simples: o primeiro passo é procurar um bom lugar para essa muda ficar, um ambiente com maior luminosidade do sol. Outra forma de alimentação da planta é a terra. Por isso, é preciso ter atenção a forma de adubação.

“A gente procura estercos animais e terra vegetal. E a água também é importante. Você vai ter que observar a sua terra, se ela se mantem úmida, se ela tá precisando da água”, explica.

Rafael ressalta ainda que comer produtos orgânicos faz bem ao corpo e alma. E esses benefícios são estimulados pelo projeto criado pelo Antônio Neto, há quase dois anos, com a intenção de cultivar alimentos em pequenos espaços, em residências, com observação ao crescimento da planta, atenção ao que ela necessita e cuidados que deve receber.

Fonte: O Globo, 01/05/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *